Pernambuco

Pernambuco: A arte ao redor

A cultura que vem do Nordeste


Uma vibração moderna, um humor Pop e uma liberdade autoral se unem à força da natureza na produção artesanal

Pernambuco constrói imaginários de um Nordeste culturalmente emancipado, que faz música como o mangue beat de Chico Science, sem nunca esquecer o regionalismo da rabeca de mestre Salu e ao mesmo tempo que incorpora o cosmopolitismo de Alceu Valença. Um Nordeste que faz cinema com a qualidade de Kleber Mendonça Filho, que faz esculturas como Brennand, Galdino, Vitalino e muitos outros.

Saberes e Fazeres

Os símbolos da vida nordestina

As trocas entre os mestres e artesãos realizam tanto o resgate dos saberes tradicionais como promovem atualizações inovadoras. Os símbolos da vida nordestina expressam a força do senso de pertencimento da cultura pernambucana por meio de muitos talentos.
O barro, a madeira, o papier maché, trouxeram arte e alegria para a festa inclusiva da cultura pernambucana.
Herdado dos antepassados que viviam na região, as tribos de índios Kariri, a arte do barro produziu os seus mestres e inventou estilos nesse território.
O artesanato da marca PE agregou à alegria a missão de melhorar a qualidade de vida das suas comunidades. As produções têm disponibilizado oportunidades de trabalho nos lugares de origem, gerado renda e promovido a valorização da identidade cultural pernambucana.

Mestre Vitalino

Mestre Vitalino, Vitalino Pereira dos Santos, começou a modelar suas primeiras figuras, ainda na infância, e colocou o Alto do Moura no mapa da Arte Brasileira na primeira metade do século XX. A trilha inaugurada por Mestre Vitalino abriu caminho para um estilo autoral na arte do barro, uma identidade forte e reconhecida internacionalmente.
Aos poucos diversos estilos da arte cerâmica surgiram e polos da arte foram sendo criados.

Pernambuco: modos de viver, criar e produzir

Mestre Nuca

Os famosos leões de jubas barrocamente encaracoladas, criados por Mestre Nuca, nascido Manuel Borges da Silva, expressam a grandeza nordestina e se tornaram símbolo do artesanato pernambucano.

Pernambuco: modos de viver, criar e produzir

La Ursa: Quanto mais arte melhor

O imaginário mágico das máscaras, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco, tem como mestre um artista generoso e genial. O nome dele é João Dias Vilela Filho, mas pode chamar de Julião das Máscaras ou João de Julião.
Em Olinda, Julião continua a tradição que começou a aprender aos 12 anos com o pai. A máscara mais famosa da família Julião é a de um Urso.
Sem nunca terem visto um desses animais, os criativos pernambucanos incorporaram o significado do imaginário de sua própria cultura ‘amigo urso’ e dessa forma atualizaram a ideia original do animal.

Pernambuco: modos de viver, criar e produzir

Comunidade quilombola de Conceição de Crioulas

As artesãs da comunidade quilombola de Conceição de Crioulas, Zona Rural de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, gostam de homenagear mulheres importantes de uma maneira bem específica: elas retratam parteiras, educadoras e agriculturas da região em bonecas de fibra de caruá.
Cada boneca conta uma história linda e afetiva das mulheres que as inspiraram. Trazem também a ancestralidade e o orgulho de suas características físicas.

Filtre um evento CRAB

Tipo do Evento
Modalidade
Estado
Valor
Funcionamento do CRAB no feriado de Corpus Christi
📅 Quinta-feira, 30/05 - fechado
📅 sexta-feira, 31/05 - aberto
📅 Sábado, 01/06 - aberto