Goiás

Goiás: A cultura e a semeadura

A simplicidade como poesia


O artesanato goiano reúne, num mesmo repertório cultural, tradição, inovação, afeto, acolhimento e alegria

Artesanato de Goiás

O artesanato goiano reúne, num mesmo repertório cultural, tradição, inovação, afeto, acolhimento e alegria. A cultura goiana é fertilizada por quem lida com a semeadura da terra. Uma cultura de quem não vê diferença entre fé e festa; de quem investe o seu trabalho na esperança da colheita e de quem brinca feito criança na rua, com sua fantasia de cabeça de papel.
O artesanato de Goiás reúne, num mesmo repertório cultural, tradição, inovação, afeto, acolhimento e alegria. Como a poesia, sábia na simplicidade. Uma cultura recriada pela ternura de quem enfeita o mundo com bordados de flores

Saberes e Fazeres

A poesia no cotidiano

Em sintonia com a forte tradição de semear a terra, o artesanato goiano dedica cuidado e ternura telúrica ao seu criar. Como resultado, produz um repertório criativo materializado por um ‘saber fazer’ com as mãos, simplificado pela emergência das necessidades da vida doméstica dos novos migrantes.

A herança afetiva cultural deixada pelo legado familiar goiano é utilizada como inspiração para o seu artesanato. Um exemplo são as miniaturas de panelinhas feitas com lata do artista Marco Antônio de Pirenópolis.
São resgates da experiência de um modo de se estar no mundo por meio da memória construída na beira do fogão, da poesia da simplicidade de um cotidiano da vida nas vilas.
Com o repertório cotidiano popular se faz arte, se opera deslocamentos significativos, se agrega o valor extraordinário da poesia.

A fé como festa

Fortemente associado ao calendário religioso, o artesanato goiano encanta pela capacidade de expressar, sem a intermediação de um rigor estético, a força da cultura popular que reveste de festa, cor e alegria, a sacralidade dos temas. As criações e o sorriso da artesã Ivanilde dos Reis Nascimento exemplificam esse especial atributo da produção do Estado de Goiás.

Conheça o artesanato brasileiro.

Goiás: Modos de viver, criar e produzir

Arte sacra barroca

“Arte sacra barroca”, assim Valmir Neves define sua arte em barro – ‘uma fusão do clássico e do barroco, modelada com técnica e devoção’. Do fascínio, desde a infância, pelas obras de Aleijadinho, Valmir as recriou em uma linguagem própria. Da observação das ruas, do cotidiano, da vida real, ele se nutre de inspiração para obras ricas em detalhes e realismo, preservando a beleza do material em estado natural. Valmir Neves é hoje um artesão reconhecido nacionalmente com peças expostas na Central do Artesanato de Goiás e em diversas lojas pelo Brasil. E mais recentemente em Miami.

Goiás: Modos de viver, criar e produzir

Bordana

A partir do resgate do bordado tradicional, também conhecido como “ponto livre”, as artesãs da Cooperativa Bordana buscam inspiração nas cores, texturas e formas do Cerrado na criação das peças em que se destacam as cores vibrantes, características da flora e da fauna presentes no bioma. As peças são exclusivas e bordadas em tecido de algodão egípcio de alta qualidade. O projeto recebeu apoio financeiro e técnico da empresa Natura, pelo Programa Acolher. Em poucos anos a cooperativa se tornou autossuficiente. Os versos de Cora Coralina, reverberam nas histórias das mulheres bordadeiras que encontraram na organização coletiva uma família que acolhe suas histórias e seus sonhos.

Filtre um evento CRAB

Tipo do Evento
Modalidade
Estado
Valor
Funcionamento do CRAB no feriado de Corpus Christi
📅 Quinta-feira, 30/05 - fechado
📅 sexta-feira, 31/05 - aberto
📅 Sábado, 01/06 - aberto